10.06.2009

Café Misto

Ele bebeu o que havia na mente, sucumbiu ao que o peito não dizia, e eu, perdida, abracei a carne que ainda restava em prantos, com suspiro.
Falei o pedido e perdi as rédeas, mas a música é, simplesmente.
Pedi para que rezasse o terço vazio comigo, não quis.
Sigo, pois não cego o que sei que consigo.
10.jpg

5 comentários:

Marcelo Mayer disse...

siga porque seu café parece menos amargo. ou mesmo um café num boteco qualquer as cinco horas da manhã

Ludmilla disse...

Nossa, cada palavra sua me entrou como um gole de conhaque embriagável.

Katrina disse...

Ele deve ser ateu e não gostar de café

Luna disse...

you can, my dear.

abraço de piolhinho em ti.

Andarilho Descalço disse...

Joe Opinione já dizia e eu faço coro: O vazio vaza (muitos Malabaristas reparam, mas os cientistas ainda levam uma década ou duas para entender as implicações reais disso), e é aí por aí que entra o cheio.