9.24.2009

Café D'alminha

Apostei com tudo que, se eu estivesse certa, eu teria feito muito diferente do que eu acabei fazendo no final das contas. 
O que foi contado não valia nada. A parte que poderia valer alguma coisa, perdeu-se no tudo e não encontro o mapa para ver se salvo.
Parece um náufrago dentro do copo d'água, que não se sabe se compensa salvar dali ou se esperamos para ver se sai alguma dança bonita para se contemplar.
Na passagem da régua, eu estava errada. Paguei com créditos. Os meus.
10.jpg

8 comentários:

Ludmilla disse...

Vivo fazendo isso, sempre me fodo, alias sempre mesmo. Faz parte?!?!?

xoogle disse...

Bosta, como eu gostaria de saber ler o que você escreve...

Nao me refiro à bosta, me refiro a você.

:-/

Ludmilla disse...

Voce tirou meu nome fudido né, mais ele significa AMADA E IDOLATRADA POR TODOS kk nem sou, é só papo, sorte a sua nao ter esse nome.

Andarilho Descalço disse...

É, porque, veja bem, ninguém salva nada nem ninguém a não ser a si mesmo, quer dizer, e mesmo assim com ressalvas.

tapandrade disse...

Huahuahua, que complexo, Iasmin!!!! Mas eu gostei, ficou legal. Bjs

Ludmilla disse...

aaaaaaaaah táh, foi mal. kkkk eu sou BEM sonsa .

Lella disse...

acho que admitir que nada faz sentido é 'melhor' do que descobrir um sentido nas coisas que não seja conveniente. ^^

.

sobre o seu texto: não entendi porra nenhuma... HAUEHUAHEUHAUHEUHAE
tou com sono.
enfim,
você parece bem confusa.
ou talvez eu seja confusa.
eu sou confusa.

enfim de novo,

abraço. :}

Maris Morgenstern disse...

aposte mesmo...
se perder pede emprestrado ao banco do cassino e aposta tudo de novo...