3.21.2009

Café Desconectado.

Uns caminham como se fossem espadas, outros, só com um lenço na mão. O lenço cai no chão, a paz não anda, mas não morre. A espada continua ereta, mas fere.
Ferir não é trilha para cura. Pelo menos, não quando boca-de-lobo é cicatriz rompida.
Em suma, o murro que se dá em ponta de faca é batida dos dois lados da moeda: o que vai contra e o que vai à favor.
A perda de sentido desse texto é a perda de nexo do próprio sentido do que é "ter sentido".
Não se conhece, não se pode ir contra.
Ser Che Guevara em terra de vazios é o mesmo que ser um nada, em terras de ninguém.
Espírito de Rita Lee em meio ao caos não funciona, e a arte perde a arte. Oco.

Oco. Foco. Moda de ser louco. Eu detesto tudo isso.

10.jpg

4 comentários:

Wagner Lopes disse...

Profundo e muito revoltado o seu texto.
Gostei! :)
bjs

ingrid disse...

talentosa!

Anônimo disse...

Muitoooooo talentosa =]

Thamires disse...

Adorei seu texto hiper criativo!!! Beijocas